sábado, 20 de junho de 2009

Plauto Cruz


4 comentários:

Anônimo disse...

Também descobriste o Odeon? Bárbaro o Plauto Cruz, não!?

Katia Ogawa disse...

Ohhh... lindo!

Jusselia disse...

O flautista

Poesia de Wander Motta

Chega o flautista
da flauta doce
da melodia rara
do arco-íris
da sempre-viva
do sempre sol
da quase lua
de toda chuva
das águas claras
do vasto céu
da soprada nota
da sinuosa rota
da perdida estrada
daquela casa
do calmo lago
do quase afago
da linda flor
incauto amor...
:
E chega
rompendo em alegria
secando
o pranto
descobrindo
o manto
soprando
encanto
em cada canto
dessa alegoria

http://www.overmundo.com.br/banco/o-flautista

Clara M. disse...

Oi Paizããão!!
Não tem coisinha para virar seguidor, bota aí!!
Beijos beijos